T’ICI

Projeto TICI

O projeto T’ICI, ‘’travaux identitaires pour le vivre ensemble dans une citoyenneté interculturelle’’, tem como finalidade explicar e desenvolver estratégias identitárias adequadas, benéficas e multiculturais entre as/os jovens que vivem em bairros desfavorecidos para promover uma vida juntos.

Os objetivos deste projeto são:

– Alcançar jovens dos 16 aos 25 anos, residentes em bairros desfavorecidos e multiculturais;
– Explorar as suas próprias estratégias e dinâmicas de identidade enquanto percebendo e identificar aqueles que são mais adequada, benéfico e consistente com morando juntos;
– Abordar as causas que podem ser a base para conflitos de identidade e desenvolver habilidades sociais (de colaboração interpessoal, comunicação oral, gestão de conflitos),por meio de uma experiência artística (criação de curtas-metragens);
– Fomentar a motivação e engajamento das/os jovens na vida cívica e multicultural, através de uma metodologia de investigação-ação (entrevistas filmadas com seus pares) – e de metodologias não-formais, inovadoras – e intervenções sócio-artísticas (criação de documentários e curtas-metragens).

As/os profissionais que trabalham com o grupo terão como objetivos:

– Facilitar a compreensão das questões de identidade e o seu impacto na vida das/os jovens;
– Facultar-lhes ideias concretas e práticas para atividades interativas com jovens, promovendo o diálogo e convivência;
– Proporcionar as ferramentas indispensáveis às/aos jovens, dando-lhes todo o apoio no processo de construção de identidades interculturais adequadas e saudáveis.

Os grupos-alvo:

– 16/25 anos de jovens que vivem em bairros desfavorecidos e multiculturais;
– Jovens profissionais (educadores, facilitadores, conselheiros) que trabalham em bairros de onde são oriundos os públicos mais desfavorecidos.

Este projeto terá a duração de 24 meses, tendo-se iniciado em Setembro de 2015 e com data prevista de fim para Agosto de 2017.

A reunião de lançamento do Projeto aconteceu entre os dias 2 e 5 de dezembro de 2015, em Paris, sendo que a REDE terá o papel de avaliador do mesmo projeto.

O projeto é financiado pelo programa Eramus +.