“Não” teve mais audiência na RTP e SIC

Os defensores do “não” no referendo sobre a despenalização do aborto tiveram um espaço maior na RTP e na SIC do que os favoráveis ao “sim”, divulgou ontem a empresa de análise dos meios Memorandum, citada pela agência Lusa.

A diferença foi ligeira, tendo 51% do tempo sido ocupado na RTP e na SIC pelo tema (entre notícias, debates, entrevistas e comentários) durante o período de 1 de Janeiro e 9 de Fevereiro sido dedicado ao “não”, enquanto na TVI a divisão foi equitativa, defende a análise da Memorandum.

De acordo com a mesma fonte, os que defenderam o “não” à despenalização da interrupção voluntária da gravidez foram alvo de 371 notícias, sendo que os apoiantes do “sim” fizeram parte de 361.

Ao todo, o tema ocupou 31 horas e 14 minutos entre notícias, debates, entrevistas e comentários (não inclui tempo de antena) da emissão dos canais de televisão generalista, ou seja, na RTP, na SIC e na TVI.

Dos movimentos cívicos envolvidos, a Plataforma não Obrigada foi a que registou maior presença na informação dos três canais, com 75 notícias, seguido de longe pelo Médicos pela Escolha, com 35, e do Cidadania e Responsabilidade pelo Sim, com 22.

Os partidos

Os movimentos cívicos estiveram presentes em quase um terço da informação sobre as campanhas, mas essa presença foi ultrapassada pela dos partidos políticos, refere o mesmo estudo da Memoramdum.

O PS foi, entre os partidos, o que obteve maior destaque, com 130 referências noticiosas, quase o dobro do Bloco de Esquerda, que se ficou pelas 75, enquanto o CDS/PP obteve 71.

O PSD e o PCP ficaram também acima das 55 notícias, enquanto os restantes partidos foram alvo de menos de dez.

Na lista dos dez protagonistas da informação sobre o referendo, o primeiro-ministro, José Sócrates, foi o principal interveniente, com 44 notícias, enquanto os líderes dos partidos CDS/PP, PSD e Bloco de Esquerda, respectivamente, Ribeiro e Castro, Marques Mendes e Francisco Louçã, tiveram 36 referências. Mais abaixo, mas ainda acima das 25, ficaram Jerónimo de Sousa, com 27, e Bagão Félix, com 25.

Marcelo Rebelo de Sousa obteve o sétimo lugar entre os maiores protagonistas, com 19 referências, enquanto Catarina Almeida e Paulo Portas registaram ambos 15. Pedro Silva Pereira e Maria de Belém obtiveram 12 referências cada um.

No campeonato das audiências na noite do referendo, a RTP venceu em toda a linha. O programa Referendo 2007 – A Hora da Escolha foi visto por 1,226 milhões de espectadores. A cobertura noticiosa da TVI fez 11,5% (1,088 milhões de pessoas) e o da SIC apenas 9,1%, ou 863 mil espectadores.


Notícia original retirada daqui.

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

Leave a Reply